0

Governança corporativa: O que é, importância e como implantar?

governança corporativa

Transparência, Equidade, Prestação de contas e Responsabilidade Corporativa. Esses são os quatro pilares que sustentam a Governança corporativa. Conceito cada vez mais difundido e utilizado nas empresas mais conceituadas do mercado.

A Governança Corporativa teve sua origem nos Estados Unidos. Ela nasceu com o propósito de combater fraudes dentro das grandes corporações daquele país. Escândalos ocorridos, como na Enron, colaboraram para o conceito ganhar ainda mais força.

No Brasil a governança corporativa apareceu em meados de 1990 quando o então presidente Fernando Collor começou o processo de abertura comercial e privatizações. Em 1994 Fernando Henrique Cardoso deu continuidade nesse processo, e muitos avanços foram alcançados até então.

Foi nesta década que surgiu o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), conhecido até o momento como Instituto Brasileiro de Conselheiros de Administração (IBCA). Uma das suas principais funções é elaborar e divulgar materiais das melhores práticas da governança corporativa.

Nesse sentido, a governança corporativa surgiu com a finalidade de regular as relações entre o mundo corporativo e a sociedade como um todo. A sua definição pode ser resumida em um conjunto de práticas, processos e políticas pautados pela ética cuja finalidade é regular a administração de uma empresa.

Os pilares da governança corporativa

Para entender mais profundamente o conceito de governança corporativa é necessário conhecer os seus quatro pilares: Transparência, Equidade, Prestação de Contas e Responsabilidade Corporativa. Vamos falar sobre cada um deles.

Transparência

A transparência é o primeiro pilar e visa garantir a existência de mecanismos, cuja finalidade é informar todos os envolvidos sobre as principais e mais importantes informações da gestão administrativa da empresa.

Como o próprio nome já diz, a transparência consiste no pilar mais importante da governança. Pois ela não está apenas relacionada à imposição de normas e leis. Ela também refere-se a apresentação de tudo que consiste ao interesse de todas as partes dentro da organização.

Desse modo, a administração de uma empresa deverá apresentar para os seus acionistas todos os pontos negativos e positivos. Todas as ações e diretrizes tomadas. Em relação à sociedade deverá apresentar todas as suas ações e compromissos.

Equidade

Esse pilar tem como principal fundamento a justiça e igualdade. Trata-se de tratar todos de forma igual, sem distinção de credo, raça, etnia, posição social ou hierárquica.

Dessa maneira, a empresa deve compartilhar suas decisões, resultados ações estratégicas com todo o time. Com isso, a corporação conseguirá engajar todos os colaboradores, sócios, investidores e a comunidade em si. Além de evitar que as informações fiquem presas ou restritas a determinados públicos ou cargos.

Prestação de Contas

Esse pilar consiste em estabelecer critérios sobre a apresentação dos resultados da empresa ao fim de um determinado período.

A prestação de contas, contudo, é muito mais do que apresentar relatórios financeiros para os acionistas. Ela consiste também na apresentação de relatórios gerenciais de decisões estratégicas, criando uma administração participativa.

Para se garantir a idoneidade e veracidade dos relatórios é importante haver um processo de auditoria nos dados apresentados. Esse processo ajuda a consolidar e a fortalecer as bases da governança corporativa.

banner demonstração expenseon

Responsabilidade corporativa

Esse pilar consiste no compromisso social da organização. Compromisso com os acionistas em relação à rentabilização do capital que investiram e com a sociedade em relação ao seu papel social.

Dessa maneira, a empresa deverá apresentar os seus investimentos, assim como as suas ações, em termos de compromisso com a sociedade e com o meio ambiente. Mostrando-se comprometida com a sustentabilidade.

Como aplicar a Governança Corporativa na empresa?

Para aplicar a governança é necessário seguir a metodologia dos 8P´s desenvolvida pelos professores José Paschoal Rossetti e Adriana Solé. A metodologia consiste em levantar 8 elementos, sendo eles:

  • Propriedade – Avaliar como é a formação do capital da empresa para saber como está a coesão em relação aos acionistas e como os sócios separam os recursos pessoais e da corporação;
  • Princípios – Desenvolver os princípios da empresa que darão base à ética e aos compromissos que serão assumidos pela governança;
  • Propósitos – Definir claramente os propósitos da empresa. Missão, visão e valores devem estar escritos claramente. A empresa deverá saber o seu compromisso com a sociedade para a definição das suas estratégias;
  • Papéis – Definir um organograma, deixando claro os papéis hierárquicos de cada função. Afinal, se os papéis não estiverem claramente definidos poderá haver abuso de poder;
  • Poder – Saber incentivar lideranças participativas. Destruindo a imagem do autoritarismo e criando cada vez mais a participação de todos nas decisões estratégicas;
  • PráticasCriar dados e indicadores para todas as decisões tomadas dentro da empresa. Embasando, desse modo, todas as ações e decisões;
  • Pessoas – Criar um clima organizacional saudável. Estimulando a recompensa, o crescimento e o compromisso da corporação para com seus colaboradores. É fundamental o alinhamento do setor de Recursos Humanos.
  • Perenidade – A perenidade diz respeito à capacidade da empresa inovar. E em se tratando de inovação, a forma como irá financiar os seus projetos e a clareza no plano de negócios para execução dos mesmos.

Esses são os principais elementos a serem levantados para que sua empresa comece a implantar a governança corporativa. Entretanto, é essencial buscar ajuda de uma consultoria especializada no setor.

Governança corporativa e viagens de trabalho

A Governança corporativa abrange inclusive as viagens de trabalho da equipe comercial e também dos sócios da empresa. Quando implantada colabora para uma maior transparência e eficiência nesta questão.

Criar uma política de reembolso com o uso de APPs, onde o colaborador apenas tira a foto no momento do gasto, ajuda a organizar os dados que serão apresentados para todos os interessados na empresa.

Dessa maneira, uma questão onde a aplicação da governança é mais complexa como essa, poderá ser facilmente tratada com a aplicação de uma política séria de reembolso.

Otimize sua gestão com a ExpenseOn

Entendemos que uma gestão de custo eficiente é fundamental para a sobrevivência das empresas. Por isso, nossa missão é aumentar a produtividade dos colaboradores e reduzir os custos com reembolso de despesas.

Nosso propósito é acabar com a burocracia existente no processo de reembolso de despesas corporativas.

Dessa forma, desenvolvemos uma plataforma web onde os colaboradores externos podem lançar suas despesas no momento que elas ocorrem, evitando perda dos comprovantes e acúmulo de recibos.

Somos uma plataforma totalmente customizável aos processos das empresas. Nosso maior valor agregado é o fator consultivo. Revisamos as políticas de nossos clientes e caso não exista tal política, realizamos uma série de entrevistas, desenvolvendo-as.

Nesse sentido, se você está querendo implantar a Governança Corporativa no seu negócio peça uma demonstração e surpreenda-se.

banner demonstração expenseon

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Yanick Gudim

Founder, CEO ExpenseOn Yanick Gudim, controller com ampla experiencia em auditoria e consultoria de empresas de médio e grande porte. Durante 3 anos trabalhei como consultor financeiro para startups de tecnologia como: Just Eat, Elens, Girafas, Mega Mamute, Sorte Online, Beleza na web, Play tech, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *