0

Relatório de Reembolso Corporativo: Descubra o que não pode faltar!

relatório de reembolso corporativo

Para elaborar um bom relatório de reembolso é preciso que alguns cuidados sejam tomados. Anexar os comprovantes dos gastos e incluir cada informação no lugar correto, por exemplo, é crucial. O relatório ainda deve ser feito em uma ferramenta que que atenda às necessidades da sua empresa, tais como, o excel, google drive, entre outros softwares e apps da área.

Além disso, ter atenção na hora do preenchimento é fundamental para não deixar que dados importantes fiquem de fora ou que despesas que não são reembolsáveis acabem constando no relatório.

Incluir as datas das viagens realizadas e colher as assinaturas dos responsáveis também não pode faltar para que tudo tenha a devida validade e sirva como documento de conferência.

Vale lembrar que todas as informações devem ser definidas pela política de reembolso da empresa.

Quer saber mais sobre o que não pode faltar em um relatório de reembolso? Então continue a leitura deste artigo.

O que deve constar no relatório de reembolso?

Confira a seguir os principais dados que precisam estar presentes em qualquer relatório de despesas reembolsáveis:

1. Dados do colaborador

A primeira parte de um bom relatório de reembolso contém os dados do funcionário. Isso facilita e muito no momento da separação e arquivamento do relatório. Os dados pessoais também ajudam a fazer comparativos de despesas do mesmo colaborador em diferentes meses.

Além disso, ter um relatório bem detalhado com informações como, por exemplo, nome completo, cargo, departamento e dados bancários, colabora para a logística da empresa e para controlar quais funcionários gastam mais do que a média. Com tais informações, os gestores podem verificar se o gasto é justificável tornando o pagamento mais rápido e menos sujeito a erros.

2. Categoria da despesa

Outra informação essencial em um relatório de reembolso é a categoria da despesa que será reembolsada, tais como: refeição, táxi, estacionamento, combustível, hotel, passagem aérea, entre outros.

Um relatório de reembolso completo deve conter informações detalhadas sobre tudo o que foi gasto, conforme sua política de reembolso. Assim a empresa não correrá o risco de reembolsar uma despesa diferente das que são permitidas.

No caso de empresas que trabalham com o reembolso de quilometragem, o relatório também deverá ser minucioso. Não basta que o funcionário apresente apenas o recibo do combustível.

Ao contrário, é muito mais seguro para a empresa que em seu relatório de reembolso contenha um espaço destinado especificamente para este fim, com informações como: data, origem, destino, quantidade de quilômetros e valor por quilômetro rodado.

Além disso, é recomendável que haja um espaço separado para comentários do funcionário.

reembolso de km

3. Valor

Incluir todos os valores de forma correta é fundamental para que o financeiro da empresa possa realizar o reembolso. Detalhar despesa por despesa e especificar o custo de cada uma com a descrição da origem é muito importante.

Os valores sempre devem ser justificados e corresponder ao restante das informações, uma vez que despesas não explicadas podem não ser reembolsadas pela empresa.

Como o objetivo final do relatório é verificar e ter o controle do valor que deve ser reembolsado, esse campo é um dos mais importantes e deve ser preenchido sempre da melhor forma. Sem que os valores sejam especificados da forma correta, o relatório não será eficaz e muitas vezes fará com que o funcionário acabe perdendo tempo fazendo retrabalho.

4. Data da despesa

Quando a empresa adota uma boa política de reembolso corporativo, todas as informações necessárias para elaborar o relatório devem estar disponíveis nela, pois os colaboradores saberão o que e até quando devem guardar determinada informação.

Com isso, é preciso analisar as datas de todas as despesas e acrescentá-las ao relatório em ordem cronológica para que a conferência possa ser feita a qualquer momento, sem perda de tempo.

É através da data que o controle de quando as despesas devem ser reembolsadas será feito, a depender da política e prazos adotados.

5. Nome do estabelecimento

Um relatório completo inclui todas as informações referentes às despesas. Por isso, o nome do estabelecimento onde o gasto foi realizado também deve ser incluído e registrado.

Nesse campo específico também poderá ser conferido se todas as despesas apresentadas são de fato reembolsáveis. Registrando o nome do estabelecimento, é possível evitar fraudes.

Modelo de relatório de despesas

6. Justificativa das despesas

A justificativa de cada despesa também deve ser incluída, pois é através dela que a empresa terá o controle dos gastos  que foram realmente necessários e que possuem relação com o trabalho.

Dessa forma, juntamente a todas as outras informações do relatório, é possível ter o controle efetivo dos gastos dos funcionários.

A maneira que a justificativa deve ser feita e o prazo, também dependem da política de reembolso da empresa, a qual deve ser respeitada pelo funcionário para que o relatório seja eficaz.

7. Comprovantes

Por fim, para que não haja nenhuma perda financeira por parte da empresa, é de extrema importância que o colaborador tenha todos os comprovantes de despesas e os entregue junto com o relatório de reembolso.

Os documentos que servem como comprovantes de despesa devem ter informações como data, o nome do estabelecimento, a descrição da despesa e a forma como foi paga. Os mais comuns são o cupom fiscal, a nota fiscal e o recibo de pagamento.

No caso do cupom fiscal, é recomendável prestar muita atenção, pois sua durabilidade é reduzida e as informações impressas se apagam em pouco tempo. Por isso é recomendado que o colaborador digitalize os cupons fiscais logo que forem emitidos.

A nota fiscal, por sua vez, é mais segura, uma vez que é feita com impressão mais resistente ao tempo e não é tão pequena. Além disso, possui mais informações, como: data, hora, descrição do serviço ou produto, valores e dados da empresa contratada. Tudo isso torna a nota fiscal mais segura que o cupom fiscal.

Já o recibo de pagamento é utilizado geralmente por profissionais liberais que o entregam ao funcionário como comprovante de pagamento. Recomenda-se que a empresa esteja atenta às informações como numeração e descrição detalhada do serviço prestado.

Independente da política de reembolso da empresa é de extrema importância que ela exija um relatório de reembolso completo. Com ele, tanto a empresa quanto os funcionários se sentirão seguros ao pagar as despesas e ao serem reembolsados. Em conjunto com um bom aplicativo de reembolso, todo o processo pode se tornar mais simples, fácil e rápido para todas as partes interessadas!

Além disso, uma boa planilha contribui para organização e logística, fatores importantíssimos para alcançar o sucesso do negócio. Agora que já sabe como funciona um relatório de reembolso eficaz, baixe gratuitamente o nosso modelo de relatório de despesas de viagem.

Modelo de relatório de despesas

Gostou? Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email

Yanick Gudim

Founder, CEO ExpenseOn Yanick Gudim, controller com ampla experiencia em auditoria e consultoria de empresas de médio e grande porte. Durante 3 anos trabalhei como consultor financeiro para startups de tecnologia como: Just Eat, Elens, Girafas, Mega Mamute, Sorte Online, Beleza na web, Play tech, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *